Sociedade 13 de Maio

Em 1888, um grupo de homens recém-libertos em Curitiba, fundou uma “Sociedade”, que deveria ser restrita à pessoas de cor. Com objetivo de agregar os Ex-Escravos com a finalidade de ajudá-los de forma mútua, com Auxílio Médico-Hospitalar, Financeiro, Educativo, Social e Funeral; formando uma caixa conjunta pelas contribuições voluntárias de seus futuros associados e que serviria também para garantir o mínimo de assistência e segurança a todos, extensivos também aos seus familiares.

Na Diretoria eram divididas as tarefas administrativas, convocava reuniões, participavam de campanhas arrecadando fundos, realizavam festas religiosas e cívicas, prestando toda assistência aos associados, e também aos necessitados, inclusive encaminhado-os as oportunidades de trabalho que existia na época, cuidando também da saúde, lazer, inclusive organizando enterros e funerais dignos.

A Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio, prosperou muito, entre os anos 1930 e 1940, verificou-se o auge de sua estruturação, com a expansão de sócios, aceitando todas as raças, tornando-se mais pública, inaugurando a fase do Bailes Dominicais e dos Eventos Socais, envolvendo o seu Quadro Associativo, mais perto da Sociedade local.

Saiba mais:

  1. Sob a Estrela de Salomão
  2. Sociedade 13 de Maio: uma estratégia de sobrevivência no pós Abolição (1888-1896). Fernanda Lucas Santiago.
  3. Facebook

 

Anúncios